Especial | Conheça Elden Ring e seu fantástico mundo e prepare-se para Shadow of the Erdtree

EspeciaisGames
Capa de Elden Ring e seu mundo fantástico

Poucos jogos definem estilos, não é mesmo? Castlevania e Metroid definiram o gênero “Metroidvania”; Donkey Kong definiu o gênero de “Plataforma”; Doom com os “FPS’s”; PUBG o pai dos “Battle Royale”, entre outros. Nesta perspectiva temos Demon’s Souls, pai dos “Souslikes”. Como todo criador possui sua “obra-prima”, Hidetaka Miyazaki, resolveu elevar tudo o que já havia feito à um patamar supremo. E deste pensamento saiu Elden Ring e seu fantástico mundo, podemos chamá-lo de “A monalisa de Miyazaki”.

Neste especial mergulharemos no mundo misterioso deste RPG de ação fantástico desenvolvido pela FromSoftware em colaboração com escritor George R. R. Martin (“As Crônicas de Gelo e Fogo”). Prepare-se para explorar os vastos campos, enfrentar inimigos formidáveis e se intrigar com os segredos ocultos desta obra. Desde a sua jogabilidade envolvente até as batalhas contra chefes memoráveis, Elden Ring impressiona em tudo o que faz.

Quer saber mais sobre os Elden Lords, as criaturas sombrias e os desafios que aguardam os Tarnished? Fica aqui no Conecta, fica neste e outros especiais que virão.

Elden Ring e seu fantástico mundo, seus perigos, como dragões, etc.
Imagem oficial da Bandai Namco

Um maculado, um objetivo: ser Lord.

A missão de um maculado/manchado (Tarnished), é juntar os fragmentos do Elden Ring e se tornar o próximo Elden Lord. Estes fragmentos estão espalhados pelas Terras Intermédias como grandes runas em posse de poderosos semideuses corrompidos por esse poder, são guerreiros lendários que governam os locais mais obscuros destas terras. Com esse objetivo, o jogador enfrenta todas essas criaturas místicas (e não são poucas, acredite) em uma jornada árdua e maravilhosa em busca do Elden Ring.

Um mundo único, o mundo de Elden Ring

Logo no ínicio, é possível comtemplar beleza de Elden Ring e seu fantástico mundo aberto. Limgrave é de encher os olhos! Numerosos caminhos que você pode tomar, desafios, mas acima de tudo, a magnitude da Térvore que banha tudo e todos com suas folhas de ouro, podendo ser comtemplada em todos os locais.

Elden Ring e seu mundo fantástico e como ele instiga a exploração à todo momento
Elden Ring é fantástico em tudo o que propõe a ser. O mundo te convida à explorar todo o mistério destas terras.

Logo no começo, um estranho nos explica que devemos seguir a luz da graça se quisermos achar o caminho correto da jornada. Essa luz nos guiará ao Castelo Tempesvéu, onde mora o Godric, o Enchertado, um dos portadores de uma grande runa. Você pode seguir o conselho desse estranho e seguir a luz, ou você pode seguir seus instintos de explorador e se aventurar por Limgrave.

Elden Ring causa isso no jogador, a sensação de liberdade, a vontade de olhar em cada canto do cenário, nem que seja para dar de cara com um abismo ou com um chefe que vai te matar com um golpe.

Difícil, mas recompesador

Enquanto o jogador procura descobrir tudo o que há nos confins desta terra sombria e linda, encontrará dragões, plantas gigantes, cavaleiros, ruínas, florestas, calabouços. Todo ambiente é interconectado, repleto de armadilhas e inimigos especiais e, é claro, muitos chefes principais e secundários por toda a aventura. São tantas escolhas de lugares para descobrir que é muito difícil focar em um só objetivo aqui. É maravilhoso, é desafiador, é recompensador, é Elden Ring, a obra-prima da FromSoftware.

Castelo Tempesvéu, mais um vislumbre do mundo fantástico de Elden Ring.
Elden Ring e seu mundo fantástico

O começo da produção de Elden Ring e a parceria entre Hidetaka Miyazaki e George R. R. Martin.

Miyazaki e todos da FromSoftware estavam produzindo Elden Ring desde o início de 2017, Sekiro também estava sendo produzido no mesmo período, o que explica alguns adiamentos que o jogo sofreu na época. De qualquer forma, é um trabalho sublime da empresa.

A entrevista para a Revista Edge

Um pouco antes do lançamento do jogo, em dezembro de 2021, Miyazaki deu uma importante entrevista para a Revista Edge #367, onde o diretor revelou algumas informações sobre o Elden Ring e seu processo de produção. Vou citar aqui alguns pontos importantes da mesma. A entrevista abre com uma pergunta muito simples e direta: “Elden Ring é o melhor jogo que você já fez?” – Miyazaki respondeu dizendo, basicamente, que sim, Elden Ring é a junção de todos os acertos e aprendizados que todos os outros jogos trouxeram para os produtores, criando assim, todas as habilidades necessárias para o projeto.

Capa da Revista Edge, onde o diretor Hidetaka Miyazaki fala um pouco sobre Elden Ring e seu mundo Fantástico
Capa da Revista Edge #367 – Fonte: Games Radar

Ainda sobre a entrevista, outro ponto interessante é que Hidetaka confirma que eles não tentam revolucionar o mundo dos jogos ao criar suas obras, mas faz tudo pelo prazer de criar algo “do seu gosto pessoal”, sem pensar em revolucionar ou “reinventar a roda”, no entanto, ressalta que o mundo aberto de Elden Ring é o ideal para quem quiser se aventurar em títulos com essa temática. Um ponto interessante nisto é que, mesmo “sem querer, querendo”, como dizia o Chaves, a FromSoftware sempre faz isso em suas produções, acabam se tornando exemplos a serem seguidos, modernizando o jeito de jogar seu próprio subgênero e conquistando ainda mais seus fãs antigos como conseguindo novos jogadores para o mundo dos “Souslike”.

George R. R. Martin foi a espinha dorsal para Elden Ring

Sobre a relação com George R. R. Martin, Miyazaki declara que eles tiveram a ideia de chamá-lo para a criação dos “mitos” do jogo, ou seja, toda a mitologia criada para Elden Ring. Para quem não sabe, Martin é o criador da famosa obra “As Crônicas de Gelo e Fogo”, a qual foi adaptada para a série de televisão “Game of Thrones” (ou “Guerra dos Tronos”), que se tornou um fenômeno mundial. Vale ressaltar que, segundo Miyazaki, o escritor já conhecia Dark Souls antes das conversas iniciais, algo que o surpreendeu:

Foi tão renovador ter essas conversas com alguém que era tão apaixonado pelas mesmas coisas e mostrar essa pura alegria e senso de curiosidade por esses mundos de fantasia

Miyazaki para a Revista Edge

Vale ressaltar que, Martin não criou o enredo do jogo por completo, mas foram suas ideias que formaram a espinha dorsal de todo o mundo de Elden Ring. Como podemos ver neste trecho da entrevista:

Começamos dando a ele esses temas e ideias muito vagas e amplas para os mitos que eu tinha na minha cabeça, junto com o tipo de jogos que normalmente fazemos e o tipo de temas que gostaríamos de explorar em nossos jogos”. Hidetaka ainda completa: “Era tudo muito solto e bastante vago. Depois ele voltava para nós com muitas ideias: que tal isso, isso e isso? Esse vai-e-vem começou a troca de ideias.

Ressaltou Hidetaka em entrevista.
George R. R. Martin  e Miyazaki, parceria que deu vida à Elden Ring e seu mundo fantástico
George R. R. Martin e Hidetaka Miyazaki – Fonte: IGN Brasil

Prêmios e Reconhecimento Mundial de Elden Ring

No dia 25 de fevereiro de 2022 foi lançado o tão aguardado jogo da FromSoftware, Elden Ring, mesmo após alguns adiamentos, a confiança na alta qualidade do título era inabalável, pois, a empresa sempre mostrou muito potencial em suas obras, Bloodborne é até hoje aclamado pelos jogadores, a franquia Dark Souls é icônica e Sekiro: Shadows Dies Twice tinha levado o prêmio de melhor jogo do ano em 2019, no The Game Awards (TGA). Mas, as expectativas foram supridas e/ou superadas?! Tenho absoluta certeza que superaram todas elas.

Avaliação nos principais agreadores.

Elden Ring é aclamado pelo público e pela mídia especializada, no Metacritic (site agregador de críticas de filmes, séries, jogos, álbuns musicais e outras mídias, que reúne as avaliações em uma única nota chamada “Metascore”) o jogo possui nota máxima de 96, algo surreal e muito difícil de ser alcançar. Já em outro agregador de críticas, o Opencritic, Elden Ring se destaca com a nota 95.

E não para por aí, a FromSoftware repetiu o que já tinha conseguido com “Sekiro” e levou para casa a estatueta de “O melhor jogo do ano de 2022″ no TGA com Elden Ring, embora fosse o favorito para vencer, vale salientar que concorreu contra o aclamado “God of War: Ragnarok”. Vamos concordar que não é fácil vencer o Kratos em uma disputa, certo? Se restava alguma dúvida na qualidade do trabalho de Hidetaka e a FromSoftware, não existe mais. Vale citar que a empresa levou a premiação máxima no TGA em dois jogos seguidos. Surreal!

Elden Ring e seu mundo fantástico garantiu notas espetaculares para a obra.
Notas de Elden Ring – Fonte: República DG

E pra fechar com chave de ouro, Elden Ring obtém, até a data de publicação deste artigo, o título de Jogo mais Premiado de todos os Tempos, com um total de 429 prêmios, ultrapassando e tomando o lugar de The Last of Us Part 2, que caiu para segundo lugar com 326 prêmios, segundo apuração do site Meu Playstation.

Conclusão

Ressalto que esse material não é uma análise do jogo, mas é o começo de alguns especiais que você verá por aqui, Tudo sobre Elden Ring e a promissora DLC, Shadow of the Erdtree, a qual foi anunciada no dia 28 de fevereiro de 2023 e teve sua prévia somente em 2024 e já possui trailer.

A FromSoftware é conhecida por lançar conteúdos adicionais maravilhosos para seus títulos principais, como aconteceu com The Old Hunters, DLC de “Bloodborne”, a qual muitos acham, inclusive eu, tão boa ou até melhor que o jogo base e Ashes of Ariandel e The Ringed City, ambas DLC’s de “Dark Souls 3”.

Arte da Dlc Shadow of the Erdtree, contéudo adicional de Elden Ring e seu mundo fantástico
Imagem Promocional de Shadow of the Erdtree (Imagem: Divulgação/Bandai Namco)

Por isso, fica ligado aqui no Conecta que prepararemos o caminho e, te garanto, iremos te deixar ansioso para Shadow of the Erdtree. E quem sabe, fazer você ingressar nesse mundo maravilhoso de Elden Ring e seu Fantástico Mundo. Te garanto que não irá se arrepender.

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *