Eiyuden Chronicle: Rising é um jogo desenvolvido pela Rabbit&Bear Studios Incorporation e  publicado pela italiana 505 Games. O jogo é um prólogo para o tão aguardado Eiyuden Chronicle: Hundred Heroes que sairá em 2024.

O jogo chegou cercado de expectativas. Não é por menos. Muitos integrantes que fizeram parte da criação do renomado Suikoden estão envolvidos nesse projeto. Então, para um jogo que pretende se aventurar por algumas das raízes do RPG, nada melhor que profissionais que entendem do gênero.

Uma odisseia com 3 personagens

No início de Eiyuden Chronicle: Rising, começaremos jogando com CJ, uma garota caçadora de tesouros e destemida. A personagem resolve ajudar os moradores de New Nevaeh, uma cidade que possui muitos artefatos espalhados após ter passado por um terremoto. Claro que nossa protagonista não deseja apenas coletar esses itens valiosos, mas possui outras intenções em sua aventura (sem SPOILERS aqui).

Adiante, dois novos personagens ajudarão a garota. Garoo é um canguru que, embora lento, aguenta muitos danos e traz consigo uma enorme espada capaz de quebrar alguns obstáculos. Isha, prefeita da cidade, também é uma feiticeira e é ideal para acabar com inimigos de longe nas magias que consegue lançar.   

A mecânica vai se basear nesse trio. Durante as dungeons, podemos alternar entre os personagens com um simples toque de botão. Para determinados tipos de inimigos, sobretudo chefes ou aqueles que possuem mais resistência, interessante ter uma estratégia que consiste na troca certeira de personagens.

Mundo colorido e detalhes bem feitos

O destaque fica pelo design bem arquitetado das dungeons, dos inimigos variados e até do relevo do cenário que muitas vezes pode nos ajudar ou mesmo atrapalhar. Detalhes de fundo como cachoeiras, rios, vegetações, rochas e montanhas geladas garantem um toque caprichado para a história.

Os golpes dos personagens, quando são linkados em sequência e devastadores (como formassem uma espécie de combo), também oferecem um visual agradável e lembram até o especial de muitos jogos de luta.

Apesar disso, os cenários e a disposição dos inimigos não são aleatórios, sempre se repetem. Deixando o jogador menos curioso em passar ali novamente depois de muito tempo.

Explore e lute.

Claro que os combates não ficam de fora, embora em muitos trechos o jogador pode ter opção de deixá-los de lado, mas isso não é vantagem pois é preciso adquirir experiência.

Apresentando cenários 2.5D (2D e meio), em Eiyuden Chronicle: Rising o jogador precisa explorar florestas, minas, picos gelados, subterrâneos e paisagens com lavas vulcânicas. Espere encontrar muitos recursos que servirão para melhorar armas e que também serão úteis para completar missões secundárias.

Algumas dungeons não serão completadas logo. O jogador precisa retornar depois de obter algum acessório ou então, após avançar na história. Mas ele está sempre livre para retornar e garantir mais alguns recursos valiosos ou mesmo melhorar o status do personagem.

Gosta de missões secundárias? Então, prepare-se!

Eiyuden Chronicle: Rising conta com mais de 160 missões, muitas delas secundárias. O problema reside exatamente nisso. Muitas são repetitivas e não trazem desafios. Em algumas, basta apenas ir pelas ruas da cidade procurando por algum morador específico. É mais um exercício de viagem rápida do que de enfrentar algum inimigo.

O ruim é que essas missões são obrigatórias para platinar o jogo. Mesmo quem não deseja platinar, é interessante executá-las até porque alguns equipamentos e itens melhores só serão vendidos após o comércio local subir de nível (e para isso acontecer, só fazendo missões).

Os criadores poderiam ter abusado menos dessas missões em prol de dungeons mais longas ou mais variadas. Além disso, muitas melhorias de armas ou de armaduras lá para o final do jogo dependerão de certos recursos que só determinadas partes de algumas dungeons possuem. Ou seja, novamente o jogador precisará retornar naquele lugar muitas outras vezes.

Um RPG de ação descomplicado

Embora com algumas repetições e deficiências, Eiyuden Chronicle: Rising é um jogo bom e não tão longo mesmo sendo um RPG (entre 12 a 20 horas para a platina). Indicado para quem deseja iniciar no gênero. Fazer as melhorias das armas e armaduras não é complicado, assim como escolher os equipamentos melhores para nossa jornada. A criação de itens como as poções de cura também são feitas de forma simples.

O jogador não se perderá nos cenários, pois os mapas são fáceis de se guiar, inclusive com muitos pontos de salvamento em lugares estratégicos. Tudo que também é feito no jogo fica marcado como porcentagem do cenário e as missões que já foram concluídas.

Os combates não oferecem tanta resistência, porém após fechar a última missão principal, o jogador pode fazer um pós-game para fechar o que ficou pendente e também enfrentar os chefes novamente, entretanto numa dificuldade mais alta.

Eiyuden Chronicle: Rising está gratuito para os assinantes da PSN Plus Extra. Ele foi lançado para PC, PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series S, Xbox Series X e Nintendo Switch.

Leia também:

One Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *