Review | Omno é simples e emocionante

Confesso que não conhecia o jogo, até ser anunciado os removidos do mês de janeiro da PS Plus Extra e Deluxe. Então fazendo uma breve pesquisa sobre os títulos de saída, Omno me chamou atenção. Entre tantos jogos na assinatura, acabou passando muito despercebido. Pensando nisso, resolvi trazer essa review para compartilhar minha experiência com o jogo.

Obs: Análise foi realizada através da assinatura PS Plus Extra/Deluxe no PlayStation 5.

Afinal, o que é Omno?

Desenvolvido por uma única pessoa, Jonas Manke, e Benedict Nichols na trilha sonora, Omno é uma aventura pacífica focada na exploração e resolução de puzzles. Com um protagonista caminhando por belos cenários, segurando seu cajado, parecendo um simples pastor de ovelhas. Ao longo da nossa curta jornada, adquirimos poderes que nos auxiliam nas progressão das áreas.

A história do jogo se resume em nosso herói, em busca da iluminação e da compreensão do seu papel naquele mundo (do qual sabe muito pouco), como objetivo superar os obstáculos para seguir adiante e descobrir um meio de seguir os passos de quem veio antes dele, lhe deixando ensinamentos e mensagens enigmáticas. Sendo relativamente curto, cerca de 4 horas, um pouco mais se buscar todas as conquistas.

Como dito anteriormente, o jogo se resume em exploração, não possuindo combates. Cada local que passamos, apresentam uma beleza única e direção de arte impecável. A reação da fauna e flora pelo cenário, cada animal peculiar que interagimos nos presenteia com “luz”, necessário para coletar energia e avançar para novas áreas. São um total de 41 espécies de plantas e animais, que facilmente você irá encontrar todos.

A trilha sonora apresenta uma qualidade incrível, causando um certo relaxamento e sentimento de paz, enquanto exploramos o mapa. Com certeza sendo um dos destaques do jogo, ao lado de toda sua ambientação, mesmo que extremamente simples graficamente. As habilidades que o protagonista adquire no jogo são todas relacionadas a travessia: capacidade de planar, surfar em seu cajado e de se lançar para frente, espécie de dash.

Sobre as conquistas

Omno, como dito anteriormente, leva cerca de 4 horas para conclusão da sua história principal. Mas se você, assim como eu é um amante de platinas/conquistas, saiba que é extremamente fácil pegar todas as conquistas do jogo. No meu caso, como joguei no PlayStation 5, conquistei a platina, em um total de cerca de 6 horas.

Os troféus/conquistas se resumem em concluir 100% de todas as 10 áreas do jogo. Para concluir o 100% é necessário coletar todas as esferas de energia, os ‘livros’ de sabedoria e meditar em um ponto especifico de cada área. Além disso, quatro das fases terão um objetivo especifico, como interagir com x animal um número de vezes. Tudo muito simples, de acordo com a descrição dos troféus. Então se você deseja uma platina tranquila, junto a um jogo que traz calmaria, é a escolha perfeita.

Omno vale muito a pena!

Se você já é acostumado com jogos do famoso gênero ‘walk simulator’, Omno é definitivamente mais um obrigatório para sua lista. Com uma narrativa simples e emocionante, trilha sonora relaxante, com toques instrumentais de muita calmaria, cenários espetaculares para o trabalho de apenas uma pessoa, é um jogo que vale sua atenção. E de brinde, uma platina/1000G tranquilo de se fazer.

Amante de Games desde criança e viciado em caçar platinas. Profissional de TI nas horas vagas. Você me encontra no X: @gdouglas97