Quando foi anunciado que Resident Evil 4: Separate Ways viria como um conteúdo adicional pago, confesso que fiquei com muito receio, pois o modo já constava no jogo original e tirar ele para vender separado pegou um pouco mal. Felizmente, queimei minha língua com isso.

Quando joguei lá no PlayStation 2, foi em 2009, ou seja, não lembro quase nada do modo original, a review será feita basicamente por uma visão de quem está jogando pela primeira vez. Sem mais delongas, vamos começar a review.

Caminhos distintos

Separate Ways é uma expansão da campanha de Resident Evil 4, que conta os acontecimentos pelo ponto de vista da Ada Wong.

Sob as ordens de Albert Wesker, Ada é designada para obter o segredo mais sombrio do culto: um material misterioso conhecido como “o mbar”. Sua missão acaba se entrelaçando com a busca de Leon S. Kennedy pela filha desaparecida do presidente, trazendo uma perspectiva alternativa do enredo principal que revela eventos que se desenrolam por trás dos panos.

A aventura conta com 7 capítulos, levei em torno de 6 horas para finalizar a campanha na dificuldade Padrão. Para quem for caçador de troféus, um dos troféus que o jogo possui é de finalizar em até 2 horas. Pode ser um tempo bem curto, mas na primeira vez com certeza levará um tempo a mais para finalizar.

O que temos no GAMEPLAY

Um dos itens que pode dividir um pouco os fãs é a presença de alucinações, algo que não estava presente no jogo original e que foi mostrado somente a partir de Resident Evil 7. Em determinados pontos, essa alucinação aparece para te atacar. Conforme você a ataca, ela se multiplica para te atacar, porém tome cuidado, pois somente a verdadeira causa dano, o restante pode te acertar e tirar um pouco da sua vida.

No gameplay com a Ada, o que se destaca é o uso do seu gancho, onde podemos utilizar para alcançar lugares marcados previamente, podemos utilizar ele para conseguir derrubar um inimigo assim que ele estiver atordoado. Outra ferramenta que a Ada utiliza é o I.R.I.S., onde ela detecta uma pegada, com essa amostra demarca o restante do rastro do alvo desejado.

Nos primeiros capítulos consegui passar algumas partes em stealth, que é uma mecânica muito prazerosa de se utilizar com a Ada. Utilizei bastante enquanto tinha a faca inicial, conforme fui avançando, estudei o caminho correto para correr e utilizei o gancho para escapar das hordas.

Conclusão

Para o fã de Resident Evil, esta expansão é obrigatória de ser jogar, ela é perfeita, acessível e ainda por cima complementa muito a obra original. A espera simplesmente valeu muito a pena e mostra como a Ada seria uma excelente protagonista para a franquia.

Se você, caro leitor, está em dúvidas ainda, vá em frente, será uma das melhores expansões que você irá experimentar. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *