Superman | David Corenswet aparece com novo traje de Super Homem em post de James Gunn

É isso mesmo! Em uma publicação no seu Instagram pessoal, o diretor e CEO da DC Studios, James Gunn (“Guardiões da Galáxia Vol. 3”), revelou a 1ª imagem de David Corenswet (“Pearl”) vestindo o novo traje do Homem de Aço. Confira acima!

E foi com essa imagem que Gunn tirou a ansiedade de muitos e também garantiu a ansiedade de todos não é mesmo?

As gravações do novo longa se iniciaram no começo deste ano, juntamente à essa divulgação, o nome Superman: Legacy (Super-Homem: O legado, em tradução livre) caiu por terra, dando lugar ao novo título: Superman (Super-Homem, em tradução livre). Nesse sentido, até o dado momento, a DC Studios que têm James Gunn e o produtor Peter Safran (“Aquaman”), trabalhando desde novembro de 2022 como seus co-CEOs, não revelou muitas informações sobre o longa.

Sob o mesmo ponto de vista, tudo o que se sabe é que ele pretende recontar a história do Super-Homem. Seja como for, a nova fase da DC, sob o comando do Ex-Marvel, tem como ponto de partida, recontar a história de Clark Kent. Dessa forma, Gunn tende a desconsiderar os longas de Zack Snyder (“Rebel Moon – Parte 2: A Marcadora de Cicatrizes”) e as aparições do herói nas últimas produções lançadas.

O que esperar de Super-Homem?

Até o dado momento, quem contracena com David Corenswet, como o arqui-inimigo de Super-Homem é Nicholas Hoult (“Renfield – Dando Sangue Pelo Chefe”), que interpretará Lex Luthor. Além, é claro, de Rachel Brosnaham (“Maravilhosa Sra. Maisel”) como Lois Lane e Pruitt Taylor (“Constantine”) Jonathan Kent, de Clark.

Superman, será uma nova adaptação da história do herói que terá por base os quadrinhos “Grandes Astros: Superman”, de Grant Morrison e Frank Quitely (“WE 3: Instinto de Sobrevivência”) e “Superman: As Quatro Estações”, Jeph Loe e Tim Sale (“Batman: O Longo Dia Das Bruxas”). Nesse sentido, a trama deve girar em torno da conciliação entre a origem em Krypton e a criação humana de Clark, mas sem contar uma nova história de origem. Em ambas as obras, o protagonista já é um jornalista do Planeta Diário, vivendo em Metrópolis e já se relacionando com Lois, tanto como colega de profissão, como quanto esposa.

Outro fator importante, que as duas obras dialogam, é mostrar vários momentos do Superman, não só de poder, mas que representam o que é esse ícone. Seja a primeira vez que o Clark viu a maldade pura de um humano em As Quatro Estações, ou mesmo quando, no auge de seus poderes, ele usa da empatia para convencer uma jovem depressiva de cometer um suicídio, em Grandes Astros.

Em diversas oportunidades Gunn diz sobre o resgate da figura de esperança que Superman representou e que perdeu popularidade dos anos 90 pra cá. De trama ainda não sabemos nada, mas já podemos adiantar que essa será uma versão personagem completamente diferente da última vista nos cinemas.

Por fim, mais curiosidades sobre os 86 anos da trajetória do herói, podem ser encontradas clicando neste artido. E enquanto James Gunn não nos concede mais “agradinhos” como o post de ontem, ficamos no aguardo de mais informações sobre o longa, que tem sua estreia marcada para 11 de julho de 2025 nos cinemas.

Veja também:

One Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *