Review | Ride 5 o verdadeiro desafio em 2 rodas

GamesReviews

Esta análise foi realizada com código fornecido pela Milestone. Agradeço a confiança no trabalho.

Quando falamos em corrida, logo pensamos em carros, grandes competições automobilísticas como F1, NASCAR ou até mesmo franquias de jogos já renomadas como Gran Turismo, Forza ou Assetto Corsa, mas raramente pensamos nas adoradas motos. Olhando para o mercado de games, encontramos títulos como MotoGP, MXGP e agora, a que vem se tornando referência no motociclismo, Ride. A franquia Ride completa 8 anos desde o primeiro jogo, recebendo seu quinto título, que busca mais uma vez, entregar de forma majestosa a experiência do motociclismo nos jogos, mas será que consegue? Vem comigo, conferir nessa análise.

O novo jogo traz de volta tudo que há de bom nos títulos anteriores, mas claro, aprimorando ainda mais o que já era muito bom, agora que é exclusivo da atual geração de consoles. Desenvolvido e publicado pela Milestone, o jogo está disponível para PS5, Xbox Series e PC, nos oferecendo uma variedade com cerca de 270 motos, 20 montadoras diferentes, além de 44 circuitos que mesclam reais e fictícios. Uma das melhores novidades é o clima dinâmico, já presentes em tantos outros jogos do gênero, onde deixa a imersão do realismo ainda melhor.

Deixando a concorrência para trás

Por ser o primeiro título totalmente na “nova” geração de consoles, o jogo teve um aperfeiçoamento na física das motos e no sistema da IA, para melhorar a experiência ao correr no modo carreira, por exemplo. Nos modos de jogo, está de volta o tão querido Split-Screen, que estava ausente desde Ride 2, onde é permitido jogar localmente com amigos. Além do modo Split, temos o tradicional modo Carreira, Online que conta com crossplay entre plataformas e os modos Rápidos, onde temos Time trial, Single Race, Endurance e a novidade Race Creator, que permite criarmos campeonato ou corrida única, editando tudo como desejado.

Seguindo como a tradição dos outros jogos, temos a opção de editar o nosso piloto, que ainda conta com uma variedade bem pequena de rostos. O acervo maior é nos equipamentos, roupas, capacetes, que inclui até mesmo capacetes de lendas da MotoGP como Valentino Rossi, Marc Marquéz e entre outros, um prato cheio para os jogadores que gostam de customização. O jogo ainda traz diversas configurações de dificuldades, opções de acessibilidade, com foco em atrair todos os tipos de jogadores, desde o mais iniciantes ou profissionais, mas a jogabilidade se manteve nos padrões de Ride 4, com um foco maior na simulação, então qualquer bobeada é queda.

O mais completo da franquia até aqui

Graficamente volta a impressionar, com ambientação tanto na pista, quanto nas proximidades, o principal, claro, as motos, tudo bem detalhado, iluminação mostrando o poder que os atuais consoles podem entregar em futuros jogos, efeitos da chuva com melhorias perceptíveis, principalmente no quesito detalhes. O desempenho não deixa a desejar, não tive quedas de FPS, nem bugs, nada afetou a gameplay negativamente, isso em cerca de 35 horas jogadas.

A parte mais divertida, para mim pelo menos, sempre foi o modo Carreira, e agora não foi diferente. Seguindo o padrão de jogos anteriores, iniciamos em corridas mais simples, em categorias de motos mais “casuais” até chegar as esportivas. Com o simples objetivo de atingir o topo do ranking, temos 4 atos principais, em cada ato são diversas corridas, além disso temos 4 atos secundários, com um desafio mais elevado, mas claro, melhores recompensas para conseguir adquirir as motos desejadas, somando os 8 atos, temos mais de 200 eventos diferentes para muita jogatina.

E falando na jogatina, o ponto mais positivo e que deixa o modo Carreira mais divertido é a narração durante a introdução com dublagem do Guilherme Briggs, ficando tudo mais imersivo nas explicações ou vídeos introdutórios que são nos apresentado. Em determinados momentos parece que estamos assistindo um filme, de tão prazeroso que é ouvir todas as informações, com uma dublagem de tirar o chapéu.

Vale o investimento?

Se você é um fã de motos e já jogou os títulos anteriores da franquia Ride, não há dúvidas que será mais um que não irá te decepcionar. O jogo aprimorou em tudo que já era muito bom em Ride 4, mesmo que mantendo sua jogabilidade muito mais simulação que arcade, é notável que a Milestone vem fazendo um trabalho incrível. Com certeza irá gastar boas horas seja no modo carreira ou online, além de claro, novos conteúdos que chegarão pós lançamento, alongando ainda mais a vida do jogo, até quem sabe, um Ride 6.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *