Review | Fort Solis traz uma ambientação de muita tensão

GamesReviews

Esta análise foi realizada com código fornecido pela Dear Villagers. Agradeço a confiança no trabalho.

Quando falamos da geração de consoles do PlayStation 5 e Xbox Series, logo pensamos na evolução gráfica que eles podem ter em relação a anterior. Olhamos por melhorias gráficas, melhores desempenhos e até mesmo o quão grandioso o jogo conseguirá ser entregando tudo aquilo que os jogadores desejam. Gráficos nos faz lembrar jogos que já entregaram algo extremamente detalhado, desde expressões até ambientação, como The Order 1886, Resident Evil 4 (2005) e entre outros.

Fort Solis é um desses jogos que ficará marcado graficamente, pelo nível de detalhes, principalmente das expressões faciais, da captura dos atores envolvidos no projeto, alguns deles bem conhecidos de outros jogos como Roger Clark que é nosso querido Arthur Morgan em Red Dead Redemption 2 e Troy Baker tão conhecido pelo personagem Joel Miller de The Last of Us. Ouso dizer que é um dos jogos mais bonitos da atual geração ao lado de The Callisto Protocol, mas tirando os gráficos, vale a pena mesmo? Vem conferir nossa análise para tirar suas dúvidas.

Uma bela caminhada por Marte

Desenvolvido pela Fallen Leaf Studios e publicado pela Dear Villagers, Fort Solis é um jogo de aventura cinematográfico e imersivo, com um toque de suspense em determinados momentos. O jogo segue uma gameplay aos moldes de Until Dawn, The Quarry e tantos outros, sendo mais um filme com algumas interações, mas sem consequencia de escolhas como os citados, então não espere você controlando o personagem por grandes batalhas e etc, o jogo te dá apenas as opções de QTE (Quick Time Event) em determinados momentos ou ações.

Assumimos o controle do engenheiro sênior Jack Leary, que juntamente de sua parceira de trabalho, Jessica Appleton, uma engenheira júnior, estão realizando suas atividades normalmente na base em Marte. Mas as coisas começam ficar estranhas quando recebem um chamado de ajuda em outra base próxima, conhecida como Fort Solis, mas ninguém responde ao rádio. Jack então não tem outra opção a não ser verificar pessoalmente o local, e é aí que as coisas realmente começam pra valer.

Com um ar investigativo e ambientação de muito suspense em determinados momentos, somos levados a procurar entender o que aconteceu no local e onde estão os membros da equipe. Não demora muito para o jogo nos mostrar que nada está certo ali e isso nos instiga a procurar mais, para entender o que realmente aconteceu. Iremos encontrar muitos documentos e pistas, para começarmos as teorias, de forma muito bem conduzida como um filme de ficção cientifica. Com uma campanha levemente curta, já que pode ser concluída em cerca de 5 horas, te fazendo sentir ainda mais estar assistindo um filme.

Beleza gráfica de sobra

Como citei anteriormente, graficamente falando o jogo é facilmente um dos mais bonitos da geração até aqui, provavelmente continue sendo por longos anos. Podemos escolher por dois modos gráficos, Desempenho e Qualidade, e bom, a diferença gráfica entre eles é muito notável, então optei pelo modo Qualidade, devido ao ritmo lento do jogo, parecendo mais um filme, acabou que não senti falta dos FPS. Porém, mesmo no modo com menos FPS, o jogo apresenta quedas bruscas em determinados cenários, travadas surreais, até mesmo no PC está com os mesmos problemas. A boa notícia para os jogadores é que a desenvolvedora já informou que está trabalhando em correções até e após o lançamento oficial.

Além de lindos gráficos, o jogo entrega uma ótima ambientação dos cenários, com locais e momentos que nos fazem lembrar de filmes como Perdido em Marte ou Vida, e ótimos efeitos sonoros, que cria todo um clima durante a gameplay. Certamente um dos pontos positivos, pela proposta imersiva do jogo.

Conclusão

Fort Solis é com certeza um ótimo jogo, trazendo uma proposta que já vimos diversas vezes no mercado de games, de filme interativo, mas com o diferencial da sua temática em Marte e ficção científica. Apresentando belíssimos gráficos, graças a Unreal Engine 5.2 e captura de movimento muito detalhada, conduzindo uma história investigativa que te motiva jogar e procurar mais pistas para entender o que aconteceu, justamente por te entregar dúvidas e mais dúvidas sobre o que realmente está acontecendo ali na base.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *