Review | V Rising: Uma mistura de gêneros que impressiona

GamesReviews
Rising

Em 2022, V Rising foi apresentado ao mundo em acesso antecipado pela Stunlock Studios, mostrando-se um projeto ousado que unia elementos de sobrevivência, construção, hack’n slash e RPG com opções cooperativas, sem falar de um design inspirado no estilo isométrico “Diablo like” que bem conhecemos. Mas com um detalhe, TUDO isso é embalado em um soturno universo onde somos VAMPIROS, uma mistura bem única, só pra ressaltar.

Após a bem sucedida recepção, foi lançado oficialmente em 2024 para PC e demais plataformas, prometendo atualizações que eventualmente deixarão a experiência online ainda mais íntegra.

Na pele de um vampiro

Somos inseridos no jogo como um vampiro recém desperto de um sono secular, enfraquecido e claro, sedento por sangue, cujo objetivo está em buscar a ascensão em um mundo onde as criaturas da noite e os humanos (com ajuda divina) travaram um fervoroso conflito que derrotou e liquidou boa parte de sua raça. Como tal criatura, você enfrenta suas fraquezas clássicas: a sede por sangue deve ser sanada e terá total importância em diversos aspectos da jogabilidade; alho e prata te enfraquecem; e como é de se esperar, andar na luz do sol lhe transformará em churrasco.

Entretanto, você também irá aproveitar as vantagens de ser um vampiro: aqui iremos saquear vilas, enfrentar outras feras sobrenaturais, reconstruir nosso castelo e recrutar humanos como lacaios, elementos que ajudarão na vingança contra a humanidade e na ascensão do seu império vampiresco, no caminho para se tornar o maior predador de todos! De uma forma bem divertida.

“Em um mundo em conflito, apenas um vampiro reinará supremo.

Você ousa desafiar o trono de Drácula?”

V Rising
A edição é simples, mas bem feita, um raciocínio que define diversos elementos do jogo.

Jogabilidade vampiresca

Como o conceito já indica, o recurso de batalha e sobrevivência no mundo de V Rising, como um vampiro, depende da sua alimentação comum, algo exposto num elemento visual e de gameplay chamado de Piscina de Sangue. Deve-se estar sempre atento na procura de novas vítimas para não ficar sem sangue. Se alimentar de outras criaturas também agrega bônus passivo, dependendo do tipo de sangue absorvido, o que gera uma gama de estratégias únicas em diversos aspectos do jogo. Posso garantir que é aqui onde V Rising mais se destaca em sua complexidade. O que pode demandar algum esforço do jogador para se adaptar.

V Rising
V Rising.

Progressão bem recompensada

Pra começar, a construção do seu castelo em V Rising tende a ser bem interessante. Além de contar com 6 andares, há uma variedade de itens desbloqueáveis com funcionalidades que vão além de decorativas. A progressão, basicamente, será focada em lutas contra chefes únicos e consideravelmente desafiadores. Há mais de 50 deles, e cada um oferece seus próprios saques de armas e habilidades, uma dinâmica de progressão totalmente recompensadora e divertida. Por sinal, utilizar diversos tipos de armas é uma parte básica da estratégia do jogo, então você já deve imaginar o quão importante ir atrás dos chefes é pra toda sua experiência e diversão ingame.

No online, V Rising adquire outras facetas. Trata-se de um local onde você pode fazer amigos ou inimigos. Por exemplo, lá seu castelo pode ser capturado por outros jogadores, uma dinâmica que traz risco e torna os elementos de sobrevivência muito mais importantes pra sua experiência. Porém, o jogo te dá a opção de jogar offline e interagir com o mundo de uma forma pessoal, sem problemas, o que também é uma experiência que considero interessante dentro desse universo.

V Rising
Recompensas dos chefes de V Rising são um ponto alto pra progressão do jogo.

Simples e funcional

O background da ascensão vampiresca frente aos humanos e seu alinhamento sagrado não é nada inovador, de fato. Diablo tem um pano de fundo parecido, exceto que lá são demônios, geralmente. Mas apesar de V Rising não nos dar nenhuma trama fabulosa, é um diferencial nos colocar na pele de vampiros – com certeza, ganha camadas especiais. Isso é interessante por si só e é feito de forma competente. Não só nisso, mas na mistura de gêneros também!

Vardoran, o local onde estamos inseridos, conta com uma divisão de 8 regiões, cada um com seu próprio bioma, inimigos e recursos. Explorar todas essas regiões se tornou uma dinâmica bem divertida pra mim.

Entretanto, é fato que eu gostaria de ver mais detalhes sobre Vardoran, suas lendas e como a trama poderia ter sido mais abrangente e bem contada. Algumas limitações de construções de castelo ou até mesmo de design de inimigos é pouco atrativo.

Mas podemos concluir que V Rising é uma experiência que deve marcar qualquer jogador que se identifique com os diversos gêneros apresentados aqui. Ser simples e funcional é o segredo pra que o jogo seja divertido, afinal!

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *