Cannes | Anora vence Palma de Ouro; veja lista completa de vencedores

No domingo (25) foram anunciados os grandes vencedores do Festival de Cannes, junto com o encerramento do evento. O maior prêmio, a Palma de Ouro, foi para o filme estadunidense Anora, do diretor indie Sean Baker (“Projeto Flórida”).

A 77ª edição do festival de cinema também teve sua finalização marcada pela entrega de uma homenagem ao diretor George Lucas (Star Wars), por sua contribuição para a sétima arte e participação em diversos sucessos.

Entre os destaques dos vencedores, estão Miguel Gomes como melhor diretor, por “Grand Tour” e “All We Imagine As Light” de Payal Kapadia, levando o Grande Prêmio. 

O filme cearense “Motel Destino” de Karim Aïnouz (“A Vida Invisível”) era um dos indicados nas principais categorias. O longa foi aplaudido por 12 minutos após sua exibição em Cannes.

Confira a lista de vencedores do Cannes 2024

  • Palma de Ouro: Anora (Sean Baker)
  • Grande Prêmio:  All We Imagine As Light (Payal Kapadia)
  • Prêmio do Júri: Emilia Pérez (Jacques Audiard)
  • Prêmio de interpretação feminina: Adriana Paz, Zoe Saldaña, Karla Sofía Gascón, Selena Gomez (Emilia Pérez)
  • Prêmio de interpretação masculina: Jesse Plemons (Kinds of Kindness)
  • Prêmio de direção: Grand Tour (Miguel Gomes)
  • Prêmio de roteiro: The Substance (Coralie Fargeat)
  • Melhor diretor estreante): Armand (Halfdan Ullmann Tøndel)
  • Menção especial: Mongrel (Wei Liang Chiang e You Qiao Yin)
  • Palma de ouro de curta-metragem: The Man Who Could Not Remain Silent (Nebojša Slijepčević)
  • Menção Especial de curta-metragem: Bad For a Moment (Daniel Soares)

Karim Aïnouz

A presença do diretor cearense Karim Aïnouz no Festival de Cannes de 2024 marca a sexta vez que o cineasta participou do prestigiado evento francês na carreira, levando em conta tanto a seleção oficial quanto mostras paralelas.

O primeiro longa do cearense selecionado em Cannes foi “Madame Satã”, em 2002, protagonizado por Lázaro Ramos (“Ó Paí, Ó 2”), que disputou a mostra Un Certain Regard — a segunda mais importante do festival.

Já em 2011, o diretor apresentou “O Abismo Prateado”, com Alessandra Negrini (“Cidade Invisível”), na Quinzena dos Realizadores, mostra paralela. Em 2019, com “A Vida Invisível”, o cineasta venceu o grande prêmio da Un Certain Regard daquele ano.

Após a vitória inédita, Karim passou a ser presença mais constante no festival. Em 2021, por exemplo, o documentário “Marinheiro das Montanhas” foi exibido em sessão especial. No ano passado, o diretor foi pela primeira vez selecionado na competição principal e indicado à Palma de Ouro. Foi com o longa “Firebrand”, obra que marcou a estreia dele em uma produção de língua inglesa.

Leia também:

2 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *