Alguns dos elementos básicos de Doctor Who nasceram da necessidade e do improviso. A regeneração e a falha no sistema camaleão da TARDIS só existem por problemas de produção e orçamento, como já citamos num especial de como começar a assistir a série. Pois bem, da mesma maneira um elemento básico deste a retomada da série, em 2005, são os episódios Doctor-lite.

Doctor-lite e Companion-lite

Surgiram da necessidade para filmar todos os episódios de uma determinada temporada, principalmente os especiais de Natal, dentro do prazo e do orçamento, a BBC encomendou algumas aventuras apresentando apenas um algumas cenas com o Doutor. Dessa forma, o ator que interpreta o Senhor do Tempo poderia correr para outro set imediatamente, garantindo que a equipe de produção conseguisse tudo o que precisava para a temporada sem ter que fazer horas extras. A contrapartida do Doctor-lite é o episódio Companion-lite, que serviu praticamente ao mesmo propósito, invertendo os papéis, onde o Doutor vive uma aventura sem sua companheira(o) regular.

No último episódio da série, 73 Jardas, temos um Doctor-lite que, possivelmente vai entrar na lista de muita gente – estou me incluindo – como um dos melhores dentro desse bolo.

Assim como qualquer outro episódio de qualquer programa de TV, algumas histórias Doctor-lite e Companion-lite possuem algumas grandes pérolas e outras que, no mínimo, são divisavas. Sem mais delongas, confira a lista de episódios Doctor-lite e Companion-lite para a sua maratona no tempo e espaço:

Love and Monsters – 2ª temporada, episódio 11

Doctor Who | O que são os episódios de Doctor-Lite e Companion-Lite?
(Foto: Reprodução/BBC)

O primeiro episódio que não foca suas atenções no Doutor, Love and Monsters, tem uma premissa interessante: o desenvolvimento de laços de amizade entre várias pessoas por suas próprias obsessões com o Doutor. Como uma espécie de espelho para os fãs da série, a trama é muito mais sobre a relação das pessoas do que uma aventura envolvendo um alienígena – embora o final descambe para isso mesmo. Love and Monsters é considerando por muitos como um dos piores episódios de Doctor Who, mas particularmente, pra quem vos escreve, ele é precioso.

Doctor Who | O que são os episódios de Doctor-Lite e Companion-Lite?
(Foto: Reprodução/BBC)

O episódio segue a fotógrafa Sally Sparrow (Carey Mulligan), que encontrou uma mensagem sobre os “Anjos Lamentadores” embaixo de seu papel de parede. Ela descobre que essas criaturas são uma raça alienígena que se infiltraram na Terra em forma de esculturas de pedra e elas se movimentam sempre que não são vistas. Ou seja, para não ser vítima de um anjo lamentador a pessoa não pode tirar o olho da criatura.

Os Anjos Lamentadores se alimentam dos anos que uma pessoa deveria ter vivido, enviando-os de volta no tempo. Isso quer dizer, que se uma pessoa que vive em 2007 – ano de lançamento do episódio – e morrerá 40 anos, as criaturas, ao te tocarem, lhes transporta para um passado remoto.

No episódio Doutor (David Tennant)e Martha (Freema Agyeman) foram vítimas dos Anjos Lamentadores e precisam da ajuda de Sally saírem do ano de 1969. Por meio de gravações enviadas por DVD, gravadas em 1969, o Doutor ajuda Sally e seus amigos a manterem os olhos bem abertos para não enfrentaram a fúria dos anjos.

Midnight – 4ª temporada, episódio 10

Doctor Who | O que são os episódios de Doctor-Lite e Companion-Lite?
(Foto: Reprodução/BBC)

Nesta história complementar, Donna (Catherine Tate) fica no resort no planeta Midnight enquanto o Doutor faz um passeio de ônibus para ver uma cachoeira de safira. Durante o passeio, o ônibus quebra e os passageiros começam a ouvir algo batendo lá fora. Logo, a cabine é arrancada do ônibus espacial, deixando os passageiros presos.

Um dos passageiros, Sky, começa a agir como estivesse possuído e repete tudo que o Doutor diz. O Senhor do Tempo acredita que sejam criaturas de fora, tentando se comunicar através do Sky. As coisas pioram quando os passageiros planejam expulsar Sky do ônibus para a morte certa.

Turn Left – 4ª temporada, episódio 11

Doctor Who | O que são os episódios de Doctor-Lite e Companion-Lite?
(Foto: Reprodução/BBC)

Este foi o primeiro episódio de Doctor-lite a apresentar o companheiro como personagem principal. Em um mercado alienígena, o Doutor e Donna se separam, o que leva Donna a uma cartomante. A cartomante oferece a Donna uma leitura gratuita, durante a qual ela a convence a relembrar o acontecimento que a colocou no caminho para conhecer o Doutor.

A cartomante convence Donna a virar à direita e ver o que aconteceria se ela seguisse uma direção diferente, ao fazer isso, uma grande criatura rasteja em suas costas. Isso faz com que seu passado seja mudado, o Doutor morra e a humanidade desmorone. À medida que as coisas pioram, Donna recebe a visita da ex-companheira do Doutor, Rose Tyler (Billie Piper).

The Lodger – 5ª temporada, episódio 11

Doctor Who | O que são os episódios de Doctor-Lite e Companion-Lite?
(Foto: Reprodução/BBC)

O Doutor (Matt Smith) fica preso na cidade de Colchester quando a TARDIS se desmaterializa com Amy (Karen Gillan) ainda dentro dela. O Doutor rastreia a localização do distúrbio que causou a desmaterialização da TARDIS, que por acaso é uma casa. Ele passa a residir no quarto vago, que o proprietário Craig Owens (James Corden) alugou.

Nos próximos dias, o Doutor tenta agir normalmente enquanto investiga a perturbação vinda do segundo andar. Craig não gosta do Doutor a princípio, mas os dois ficam mais próximos e o Doutor revela por que ele está realmente na casa. Eles logo descobrem que o prédio nunca teve um segundo andar, mas na verdade é uma espaçonave alienígena usando um filtro de percepção.

The Girl Who Waited – 6ª temporada, episódio 10

(Foto: Reprodução/BBC)

Este episódio foi produzido de uma forma que o público não perceberia ser Doctor-lite. O Doutor exigiu muito pouco tempo de filmagem, pois ele passa todas as suas cenas dentro da TARDIS.

No planeta Apalapucia, Amy é separada do Doutor e Rory (Arthur Darvill) em uma instalação de quarentena. A instalação contém um vírus que mata seres com dois corações como o Doutor, por isso ele envia Rory em seu lugar para encontrar Amy. Quando Rory encontra o fluxo de tempo certo em que Amy entrou, ele descobre que ela passou os últimos 36 anos, sozinha, nas instalações. O Doutor elabora um plano que salvará a Amy mais jovem de ficar presa, mas, ao mesmo tempo, eliminará a existência da Amy mais velha.

Closing Time – 6ª temporada, episódio 12

(Foto: Reprodução/BBC)

Sabendo que em breve será morto pelo Astronauta, o Doutor visita Craig Owens como parte de sua viagem de despedida. Duzentos anos se passaram desde o episódio anterior, onde o Doutor deixou Amy e Rory para trás.

O Doutor consegue um emprego como funcionário de uma loja de departamentos que teve vários funcionários desaparecidos. O episódio apresenta o retorno dos Cybermen e a primeira vez que um Cybermat foi visto na série moderna. Amy e Rory fazem uma pequena aparição nos fundos da loja de departamentos quando o Doutor inicia sua investigação.

The Crimson Horror – 7ª temporada, episódio 12

(Foto: Reprodução/BBC)

Os primeiros 14 minutos do episódio não apresentam nem o Doutor nem Clara (Jenna Coleman). Depois que o Doutor assume a história, o papel de Clara permanece bastante reduzido. O episódio se concentra em Madame Vastra (Neve McIntosh), Jenny (Catrin Stewart) e Strax (Dan Starkey) investigando “o horror carmesim, uma causa de morte que deixou a vítima com a pele vermelha brilhante”. A investigação os leva a Sweetville, uma comunidade de tipo utópica, mas com motivações sinistras.

Flatline – 8ª temporada, episódio 9

(Foto: Reprodução/BBC)

Mais um episódio que obriga o Doutor (Peter Capaldi) a ficar dentro da TARDIS, cabendo ao acompanhante salvar o dia. Em Bristol, vários desaparecimentos e o esgotamento da energia da TARDIS levam a tripulação a investigar a causa. No entanto, as forças invisíveis encolhem a TARDIS, prendendo o Doutor lá dentro.

Clara, armada com a chave de fenda sônica, papel psíquico, TARDIS encolhida e um fone de ouvido para se comunicar com o Doutor, aventurando-se a resolver o mistério sozinha. Eles logo descobrem que seres extraterrestres chamados de Boneless estão achatando as pessoas em duas dimensões.

The Woman Who Lived – 9ª temporada, episódio 6

(Foto: Reprodução/BBC)

Nesta segunda metade de um arco de história em duas partes após “The Girl Who Died”, Clara só aparece no final do episódio. O Doutor reencontra Ashildr (Maisie Williams), que agora vive como uma imortal, 800 anos e contando, mas incapaz de reter todas as suas memórias.

Ashildr tem trabalhado com o alienígena Leandro para que ela possa viajar pela galáxia. Porém, quando ela mata um homem prestes a ser enforcado, abre-se um portal onde Leandro posteriormente revela que pretende trazer seu povo para a Terra e invadi-lá.

Heaven Sent – 9ª temporada, episódio 11

(Foto: Reprodução/BBC)

Tendo acabado de sofrer a perda de sua companheira Clara, o Doutor é teletransportado para um castelo vazio, cercado por um vasto oceano. Uma figura encapuzada persegue lentamente o Doutor por todo o castelo, que congela quando ele menciona que tem medo de morrer.

O Doutor descobre que o castelo é, na verdade, uma espécie de câmara de tortura, na tentativa de obter informações dele. Mais tarde, ele descobre que todos os crânios no oceano abaixo são dele, e ele está morrendo repetidamente, reiniciando o teletransportador com seu próprio corpo, gerando uma cópia de si mesmo.

Bônus: The Tenth Planet – 4ª temporada da série clássica, episódio 2

(Foto: Reprodução/BBC)

“The Tenth Planet” não foi concebido como um episódio Doctor-lite. Na verdade, o conceito sequer existia em 1966, quando William Hartnell (“Com jeito vai, Sargento”) ainda comandava a TARDIS e os episódios terminaram as filmagens poucas horas antes de irem ao ar. Ainda assim, em muitos aspectos, The Tenth Planet pode ser considerado a primeira série Doctor-lite de todos os tempos, com Hartnell estando totalmente ausente da terceira parte da história por estar doente demais para filmar. Na época, Hartnell sofria de aterosclerose, e a doença foi um dos fatores que contribuíram para sua saída do programa.

A série mostra o Doutor, Ben (Michael Craze) e Polly (Anneke Wills) chegando sem aviso prévio a uma estação de rastreamento espacial na Antártida no distante ano futuro de 1986. Quando a tripulação da estação começa tendo problemas para trazer uma de suas cápsulas de volta à terra, a origem do problema é revelada como a atração gravitacional de um planeta desconhecido quase idêntico à Terra. O planeta não é outro senão Mondas, lar dos Cybermen originais.

E aí, conhecia o conceito de episódios Doctor-lite e Companion-lite? Se sim, fala pra gente qual é o seu episódio preferido da lista acima!

Leia também:

2 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *