Desde que joguei Prince of Persia: The Lost Crown, enxerguei um pingo de esperança na franquia. O jogo adota um estilo metroidvania, enquanto “Rogue Prince of Persia” segue uma abordagem roguelite, liderado por um estúdio com muita experiência nesse estilo, o mesmo de Dead Cells.

Como minha primeira experiência com jogos desse estilo, tive uma ótima impressão. Espero que vocês curtam a preview!

Agradecimento a Ubisoft Brasil por nos enviar uma cópia em antecipado para PC.

Um Pequeno Resumo da História

Você joga como o Príncipe, determinado e desejoso de provar seu valor como futuro rei. Ele possui uma bola mística com poderes excepcionais, que lhe dá a habilidade única de voltar no tempo quando está à beira da morte.

Os Hunos estão nas fronteiras da Pérsia, e o plano de ataque do Príncipe é rejeitado por seu pai, que o considera inexperiente e imprudente. Diante da recusa, o Príncipe decide defender seu povo por conta própria. Ao chegar ao acampamento dos Hunos, ele fica horrorizado ao descobrir a devastadora magia xamânica deles. Apesar de uma batalha épica, o exército do Príncipe é derrotado pelos poderosos Hunos, que se preparam para tomar a capital.

Derrotado pelo rei dos Hunos, Nogai, o Príncipe é resgatado por seu velho mentor Sukhra, que o leva para um oásis escondido fora da capital para tratamento. Recuperado, o Príncipe volta à capital e percebe que o rei dos Hunos está perdendo o controle de sua magia.

O Príncipe precisa aprender com seus erros e confiar nas pessoas ao seu redor. Graças a essa colaboração, ele descobrirá como salvar a Pérsia dos Hunos e da corrupção xamânica.

Um Jogo Prazeroso

The Rogue Prince of Persia funciona em um sistema de loop: você passa por duas áreas e enfrenta um chefe. Se perder, volta ao início. Isso pode parecer frustrante, mas aí está a magia do jogo. Cada nova tentativa traz surpresas, com sessões que variam de uma enxurrada de inimigos a momentos de calma.

The Rogue Prince of Persia

Até agora, temos seis biomas diferentes:

  • Zagros Village
  • Hun War Camp
  • Aqueduct
  • Academy
  • Tower of Oblivion
  • Gardens

Há dois chefes principais: Berude e Bataar.

Em todos os biomas, encontramos os “Well of Dream”, poços espalhados pelo mapa. Com um poço ativo, podemos viajar entre os poços do mapa, permitindo, por exemplo, visitar a loja para comprar armas específicas ou se curar nas fontes.

Um sistema interessante em The Rogue Prince of Persia é o de medalhões, que encontramos em cada tentativa. Eles ajustam nossa jogabilidade, e podemos carregar até quatro deles, descartando os que não precisamos.

The Rogue Prince of Persia

Armas e Moedas

No jogo, usamos duas armas: a primária (usada com frequência) e a secundária (armas de ataque à distância). Começamos cada tentativa com uma lâmina e um arco e flecha, podendo trocar por outras armas encontradas ou compradas durante as missões. Cada arma tem um balanceamento diferente, exigindo prática para encontrar o estilo que mais se adapta a nós.

Usamos dois tipos de moeda: Gold, obtido ao matar inimigos e usado para comprar armas e medalhões durante a tentativa; e Spirit Glimmers, usados no acampamento inicial para desbloquear novas armas e medalhões.

Conclusão

The Rogue Prince of Persia é perfeito para os fãs de roguelite. Se você usa um Steam Deck, a experiência será ainda melhor, pois o jogo parece ideal para telas menores. Mal posso esperar para ver o resultado final e desfrutar do jogo por completo.

Leia também:

One Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *